Súrya Namaskára - por André De Rose

13/07/2009 00:00

Retirado do site www.yoganataraja.com.br
por Andre De Rose


O Súrya Namaskára faz parte do Yoga primitivo, e é citado em um dos livros mais antigos da humanidade, o Yajur Veda, sua prática teve uma influência tão marcante na sociedade hindu que atualmente além de quase todos os tipos de Yoga acabarem se rendendo a sua execução é feito pelo homem comum em muitos rituais diários. Apesar de ser antigo o Súrya Namaskára é parte de uma inovação vêdica.

É um sistema único composto de uma série de doze ásanas que combinam, atividade física vigorosa com exercícios mentais e emocionais. Numa harmoniosa mescla de ásanas, pránáyáma, banho de sol, pújá e mantra.

A execução do Súrya Namaskára é fechada em circuito e cada circuito consiste de 24 posições (12 para cada lado). O ciclo cheio de 12 posições começa com o pé esquerdo, depois com o pé direito, fecha um circuito. Normalmente são executados aos pares 2-4-6 etc, sendo que 12 circuitos por dia é a execução mais comum. Vinte cinco namaskáras formam um avritti (freqüência), os praticantes mais avançados passam a contar a execução da saudação ao sol através de um, dois, três ou mais avrittis.

Uma pessoa saudável requer uma prática de no mínimo 12 ou 16 circuitos por dia de Súrya namaskára. Principiantes devem começar a praticar dois circuitos na primeira semana, quatro na segunda e gradualmente aumentar sempre aos pares. Súrya namaskára pode ser praticado lentamente para aumentar a concentração e estabilidade emocional ou rapidamente se desejar, aumentar a agilidade e resistência.

Como o Súrya Namaskára é uma prática muito antiga existem dezenas de variantes, algumas possuem até saltos em sua execução, todas são consideradas corretas. Utilizamos neste artigo a que consideramos a melhor forma uma vez que as execuções com saltos só podem ser executadas por pessoas com excelente forma física o que acabaria inevitavelmente excluindo pessoas em idade avançada. É claro que as escolas discordam na ordem da disposição dos mantras também, motivo pelo qual resolvemos adotar a forma da escola do Sivánanda.

Ele recomenda no inicio de cada execução vocalize ou mentalize (não necessariamente em sânscrito) o seguinte sankalpa:

"Hey Súrya Deva, mera pranám swikar karen, samasta bhágya janit sankaton se meri raksha karen"

Tradução: ó senhor sol, Saudações a você. Por favor, proteja-me de qualquer malefício que o destino possa ter reservado para mim.

Existem 12 nomes para o sol que são relacionados às energias principais que emanam desse astro, e normalmente são vocalizados durante o exercício, uma vocalização antes da execução de cada ásana.

Pode ser feito lentamente para desenvolvimento energético e rapidamente para desenvolvimento físico. Se o fizer rapidamente, você pode achar mais fácil vocalizar estes "bijas" ou mantras semente:

OM Hram
OM Hrim
OM Hrúm
OM Hraim
OM Hraum
OM Hrah


E então repetir os seis mantras outra vez.

Fique de pé voltado para o leste ao amanhecer e pacificamente vocalize os mantras para o sol (de acordo com a sua escola) com a oferta de sândalo vermelho, flores, grãos de arroz (akshatas) com água ou simplesmente a água só como arghe (libação) e logo em seguida realize Súrya Namaskára. Este processo todo deve ser realizado pouco antes do nascer do sol.

Você jamais pode perder o fôlego!

Os mantras de cada posição são os seguintes:

1. OM Mitráya namah
2. OM Ravaye namah
3. OM Súryaya namah
4. OM Bhánave namah
5. OM Khagáya namah
6. OM Púshne namah
7. OM Hiranyagarbháya namah
8. OM Maríchaye namah
9. OM Ádityáya namah
10. OM Savitre namah
11. OM Arkáya namah
12. OM Bháskaraya namah

Para acessar a uma das sequências mais usadas nessa prática Clique Aqui!


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!